Com o aumento da produção de 5% para 15%, estatal vai regular preço e fornecimento do etanol

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse na sexta-feira (6) que a Petrobras vai aumentar sua participação na produção de etanol de 5% para 15% até o fim do governo Dilma. “A Petrobras vai ingressar fortemente na política de produção de etanol, construindo novas refinarias e até plantando cana, se for necessário”, afirmou Lobão, após reunião com a presidente da República.


Lobão frisou que há uma preocupação no governo com a necessidade de o país ter estoque de etanol. “Adotamos a política de uma presença mais agressiva da Petrobras na produção de etanol. Com esse aumento na participação, a Petrobras se transforma definitivamente em um regulador eficiente do fornecimento e dos preços do etanol”, frisou.


Segundo o ministro, a Petrobras vai ser reguladora do processo, através da Petrobras Biocombustível. Ele ressaltou ainda que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) só vai financiar refinarias que sejam voltadas para a produção de etanol, descartando financiamentos para produção de açúcar.


A Nova Fronteira Bioenergia S.A., empresa formada pela Petrobras Biocombustível e pelo Grupo São Martinho, anunciou que vai produzir 107,1 milhões de litros de etanol anidro (que é misturado à gasolina) na safra 2011/2012, 26% a mais que na anterior. A previsão da empresa é moer 2,350 milhões de toneladas de cana (20% a mais que a safra anterior) e produzir 210 milhões de litros de etanol, entre anidro e hidratado.


Desde junho do ano passado que o preço do etanol vinha subindo significativamente, especialmente no início deste ano. Os aumentos foram motivados pela opção das usinas, que sofrem o avanço do capital estrangeiro, em privilegiar a produção de açúcar, que está com preço alto em nível internacional, e da entressafra da cana-de-açúcar.


O etanol anidro, por exemplo, subiu 182% nas usinas entre junho de 2010 e abril de 2011, sem fretes ou impostos, conforme dados do Centro de Estudos Avançados em Economia (Cepea/USP). De acordo com levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o etanol custava em média R$ 1,89 em fevereiro e passou para R$ 2,32 na última semana de abril. A alta do etanol anidro afetou o preço da gasolina. Com o avanço da safra da cana, o governo espera a queda do preço dos combustíveis nos postos de abastecimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Líder do assalto ao Banco Central de Fortaleza foge da prisão

Acidente na estrada de Vermelho em Lagoa Grande deixa um morto e outro em estado grave

Policial militar é vítima de tentativa de latrocínio