Prefeitos de 14 municípios do Brasil manifestam apoio a Dilma contra impeachment

A presidente Dilma Rousseff recebeu no Palácio da Alvorada, em Brasília, seis prefeitos de capitais estaduais que são contra o processo de impeachment. Os subscritores criticam o que consideram ser a "banalização do uso do dispositivo legal do impeachment"


A presidente Dilma Rousseff recebeu na tarde desta segunda-feira (14), no Palácio da Alvorada, em Brasília, seis prefeitos de capitais estaduais que são contra o processo de impeachment.

Participaram no encontro, na residência oficial de Dilma Rousseff, durante o qual foi entregue manifesto de apoio, os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), de Palmas, Carlos Enrique Franco Amastha (PSB), de Macapá, Clécio Luís Vilhena Vieira (sem partido), de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), de Goiânia, Paulo Garcia (PT), e de Fortaleza, Roberto Cláudio Bezerra (PDT).

Além dos seis que participaram do encontro com a presidente, também assinaram o documento os seguintes prefeitos: Carlos Eduardo Alves (PDT), Natal; Edivaldo Holanda Junior (PTC), São Luís; Fernando Haddad (PT), São Paulo; José Fortunati (PT), Porto Alegre; Marcus Alexandre (PT), Rio Branco; Gustavo Fruet (PDT), Curitiba; Luciano Cartaxo (PSD), João Pessoa; Teresa Surita (PMDB), Boa Vista.

O Brasil tem 5.565 prefeitos que estão à frente de igual número de municípios. As prefeituras das capitais estaduais são 27.

No documento entregue a Dilma, os oito subscritores criticam o que consideram ser a "banalização do uso do dispositivo legal do impeachment". Os prefeitos dizem que o processo de impeachmente "fragiliza as instituições e atenta contra a democracia".

"No pedido acolhido pela Presidência da Câmara dos Deputados não há atos ou fatos que respaldem o início de um processo dessa natureza. A peça se apoia em ilações e suposições que tentam, sem consistência jurídica, imputar responsabilidade à presidenta da República, como em pedidos rejeitados anteriormente", segundo afirmam.

Comentários